As primeiras informações sobre a evolução do comércio varejista em fevereiro são positivas, reforçando a expectativa de um ano promissor para o consumo. Foi o que mostrou o indicador Movimento do Comércio da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), que avalia as vendas varejistas em âmbito nacional e que revelou alta de 3,4% no acumulado de 12 meses (entre março de 2017 e fevereiro de 2018), comparativamente aos 12 meses anteriores.

Os números confirmam a tendência de melhora registrada em janeiro pela Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontando para um forte avanço, em relação a dezembro, do varejo restrito, que se distingue do varejo ampliado por excluir autos, motos, partes e peças e materiais de construção.

O levantamento da Boa Vista SCPC mostrou leve queda de 0,5% do varejo entre janeiro e fevereiro, mas quase todas as demais comparações são positivas. O crescimento mais expressivo em 12 meses foi o do setor de móveis e eletrodomésticos (+4,9%), mesmo depois da queda de 2,2% entre janeiro e fevereiro de 2018. O segundo foi o do item outros artigos do varejo (+ 3,9% em 12 meses). Na mesma base de comparação, supermercados, alimentos e bebidas mostraram alta de 3,1% e tecidos, vestuários e calçados, de 2,3%. Só caíram as vendas de combustíveis e lubrificantes (-1,9%).

O que dá sustentação à retomada do comércio varejista é a mudança, para melhor, da situação das famílias, favorecidas pela redução dos juros, a expansão do crédito, a melhoria dos níveis de renda e a diminuição do desemprego. Os economistas da Boa Vista SCPC afirmam que o Movimento do Comércio “já apresenta sinais robustos desde o final de 2017”. Mas como os juros ainda são muito elevados e alguns consumidores fazem uso de instrumentos onerosos, como cheque especial e cartões de crédito na modalidade rotativa, deve-se prever que as vendas do comércio varejista terão muito a crescer na medida de uma queda geral dos juros cobrados dos consumidores que tomam empréstimos.

Os técnicos da Boa Vista SCPC são otimistas em relação aos próximos meses. O crescimento das vendas da Páscoa, uma das melhores datas anuais do comércio, deverá atingir de 3% a 5% em relação a 2017, prevê a Associação Comercial de São Paulo.

Fonte: Estadão

Veja também: