Com a liberação das contas inativas do FGTS brasileiro voltou a comprar e esquentou a economia em três principais ramos. Veja quais foram:

O brasileiro está usando o dinheiro sacado das contas inativas do FGTS para comprar. É o que indica a estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que constatou injeção de R$ 7,2 bilhões no varejo em março e abril.

O valor gasto no varejo corresponde a 43% do montante disponibilizado para saque pela Caixa Econômica Federal nos dois meses. O bimestre foi considerado um dos meses em que houve mais saques das contas inativas. Somente em abril, R$ 11,1 bilhões foram sacados, correspondendo a mais do que o dobro dos R$ 5,5 bilhões retirados em março.

Divisão por segmentos

As lojas de vestuário e calçados foram as que mais foram impactadas, com R$ 2,9 bilhões. Hiper e supermercados e móveis e eletrônicos foram os outros dois segmentos que mais ganharam com o dinheiro das contas inativas. Os três setor correspondem a 80% dos valores gastos.

Quando comparados por períodos, o ramo de vestuário e calçados continua como o mais impactado, registrando aumentos expressivos no comparativo anual. O ritmo de vendas é o melhor desde os primeiros meses de 2010.

Nos hiper e supermercados, a alta foi a maior registrada dos últimos três anos. Já as vendas de móveis e eletrodomésticos, que se destacaram no mês de março, se mantiveram estáveis e abril e marcaram o melhor resultado em três anos.

Fonte: Novarejo.

 

Compartilhe:

Veja também: